domingo, 7 de julho de 2019

ENTREVISTA com EDUARDO S. SANTOS

Olá, compadres e amigos leitores da minha revista e do meu blog. E agora também seguidores do meu canal no YOUTUBE (KKKK)! A postagem que vocês vão ler logo abaixo é uma entrevista com o desenhista EDUARDO S. SANTOS que foi originalmente publicada no site da primorosa PRISMARTE em 02/07/2019 e que também estará aqui no meu blog. Vamos conhecer um pouco mais de mais sobre um artista de quadrinhos  brasileiros? BOA LEITURA!

Entrevista com Eduardo Santana Santos(BA), quadrinhista convidado
 da As Aventuras do Zé Coruja #8
                                                        POR J.J. MARINS · 07/02/2019

Nascido em Jequié da Bahia, em 1982, Eduardo Santana Santos, o Edu, é autor autodidata, cartunista atuante na área dos quadrinhos, tiras humorísticas e caricaturas. Editor e principal artista da revista Come-Comix – o primeiro gibi lançado em Jequié e região, em 2006 – gradativamente Edu vê ampliado o alcance de suas criações. Já em 2007 começou a ter tiras veiculadas assiduamente pela Fundação Cultural da Bahia, em sua Folha Literária, chegando aos 417 municípios baianos, em bibliotecas, museus e centros culturais, pelo Diário Oficial produzido pela EGBA. Possui diversos trabalhos publicados em jornais, CDs, cartazes, cartilhas, livros didáticos e periódicos, em âmbitos regional e nacional. Firmou contrato com a Intercontinental Press, agência líder no mercado brasileiro em distribuição de tiras e licenciamento de personagens. Entre suas criações e produções estão: Seu Poêmio – Um Poeta na Reserva, Gutão e Amigos, Spike, O Cavaleiro Valentim, Tatau – O Tatuzinho Filosofolgado, Cornélia – A Justiceira das Traídas; produziu versão em gibi do Téo – O Lógico (IFC Kids). Com a Editora Reflexão, lança o livro “A Saga do Nobre Cavaleiro D’ Oskaghans”.

1 – Como surgiu a ideia de criar e editar a Come-Comix? Quais as motivações?
Fato é que se levarmos em conta meu costume desde criança, rabiscar cartuns em cartolina e papel sulfite, diremos que foi um passo espontâneo para mim, porque afinal desenhar foi sempre meu lazer e criar um gibi era sonho de infância. Contudo, editar veio por necessidade, pois um trabalho meio/muito amador não veria amparo de editora alguma, fosse mesmo ela pequena ou quem dirá média. Segui minha experiência de leitura, misturando intuição e vontade. O nome da revista remete ao pacman (come-come) do vídeo-game, os dois “C” representam bocas famintas na logomarca. Felizmente, em 2006 conseguimos lançar a Come-Comix com apoio total da prefeitura de minha cidade, Jequié-Bahia. Portanto, a revista em quadrinhos de que falamos é, por origem, consequência duma perseverança de jovem cartunista, de então seus 23 anos, mas podemos chamar de teimosia também, acho mais justo, e a publicação tem sua importância em minha memória. Hoje, porém, penso que um novo título deverá representar de modo momentâneo ou definitivo meus quadrinhos.


2 – Como foi sua ideia para criar o personagem SPIKE?
Ele apareceu a primeira vez na HQ “Primo Embriagado” da Come-Comix número 1. O traçado dele era um pouco diferente do que é agora, na cena estava zangado com o inusitado obeso Primo que, prostrado por desilusão amorosa e cachaça, obstruía a passagem de sua ratêsca residência. Lembro-me de que foi uma experimentação de quadrinhos “levemente underground”, como eu definia. Spike é bem falante, espertinho. Gosto de criar histórias dele ou com sua participação.


3 – Como é o mercado editorial de quadrinhos na Bahia?
Afirmo que um mercado quase nada exuberante, como em muitas partes do país, o que sei é que temos vários talentos que volta e meia trazem novidades nesta área, mas, como publicação independente. Várias obras, algumas com desempenho artístico de alto nível. Se bem que o andamento de tais iniciativas, seus resultados, realmente desconheço com propriedade, tampouco os 
persigo, até mesmo porque os quadrinhos como meio de sobrevivência, atualmente, não são mais uma prioridade para mim como antes sonhei. Ando bastante desinformado a respeito, confesso.


4 – Você considera importante personagens regionais, mesmo num mundo cada vez mais globalizado? Ter uma linguagem e elementos locais, mas com temas gerais?
Sim, considero importante, sem dúvida, válido por demais. Ao longo de toda a eternidade, tudo se sucederá numa determinada região, em um local. Se fizermos um recorte, inclusive, dum contexto geral, essa é uma especial maneira de destacá-los, enquanto personagens, além de compartilhar culturas diferentes, de outros matizes, e com abundantes naturalidade e verdade. Sem falar que autores fazem bem melhor aquilo que amam; se o personagem for o que nosso coração quer bem, estando os roteiros das HQs bons e interessantes, não importa em que cantinho do mundo ele nasceu: o leitor não só curte, acata, acolhe, gosta, adapta, adota como até o privilegia, por que não? Nunca pensei em deixar de mencionar nomes poéticos de ruas de minha cidade, do interior baiano, nas histórias em quadrinhos que faço, e nelas uso algumas peculiaridades da linguagem e do ser regional.

5 – Quais os planos para os seus personagens e os seus quadrinhos?
Bom, sinceramente, não tenho feito tantos planos a esse respeito, mas, sempre que der vontade, e puder, tentarei publicar gibis ou jornal de tirinhas. É, como disse, um lazer, enquanto este for divertido, sendo quem sabe recompensador, e houver possibilidade de parcerias, continuaremos.



Acesse o Blog de Eduardo e confira sua produção: https://planetiras.blogspot.com/



SERVIÇO:
AS AVENTURA DO ZÉ CORUJA  Nº08 – Fúria de Tantãs
24 Páginas
Capa colorida miolo em P&B
Impresso R$ 7,00 (correio incluso)
Pode ser feito o pagamento pelo Pagseguro (em seguida envie e-mail com endereço)

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

#ATENÇÃO!# Como vocês viram há algumas semanas atrás, eu lancei no YOUTUBE o canal CURTINHAS DO ZÉ CORUJA, onde pretendo publicar nele animações curtinhas do nosso cangaceiro! Já há um desenho animado publicado lá que por sinal é uma propaganda da revistinha  que estamos mostrando nesta postagem! Pois bem, o que quero dizer é que já estamos produzindo uma outra historinha que pretendo publicar lá em breve! Assim como vocês, meus amigos e compadres leitores têm me ajudado neste blog eu gostaria de pedir à todos que me ajudassem também lá no canal! Se inscrevam, curtam, compartilhem, cliquem no sininho e divulguem para todo mundo que vocês conhecerem para que o canal cresça! Agradeço à todos! UM ABRAÇÃO do MARCOS LOPES e de todo o "pessoá" da PADA PRODUÇÕES!